HOME PONTE TÉRMICA
PONTE TÉRMICA

As pontes térmicas são descontinuidades no isolamento térmico de uma fachada devido às particularidades construtivas dos edifícios, como por exemplo: os pilares, os forjados, os encontros com o solo ou com telhados, sacadas, terraços, ângulos e marcos de janelas. Nessas zonas o isolamento é vulnerável já que há o encontro de dois materiais de diferentes composições, diferentes densidades e que, portanto, transmitem o calor de maneira diferente.


O calor flui através destas pontes porque o isolamento é insuficiente, criando zonas frias no interior de edifício. Isso tem várias consequências importantes.

Por um lado, na face interior das pontes térmicas, em combinação com climas e com humidades relativas superiores a 80%, aparecem condensações de água e a formação de mofo no interior do edifício.

Por outro lado temos a importante perda energética que representa o calor que entra ou sai do edifício. Em conjunto todas estas perdas podem somar até 20% do total de energia do edifício.

E por último, a humidade e as trocas de temperatura afetam à conservação da estrutura do edifício, favorecendo o aparecimento de patologias na edificação.


Termografia onde podemos visualizar as perdas de calor através das pontes térmicas.


Outro caso muito comum de pontes térmicas podem ser as janelas de vidro simples com marco de alumínio. Estas janelas precisam de vidro duplo, mas sem ruptura de ponte térmica causam uma fuga do calor/frio do interior da habitação já que o marco de alumínio é um excelente condutor térmico. Por tanto, o marco de alumínio também tem que ter ruptura de ponte térmica conseguindo um excelente isolamento térmico/acústico.
Termografia onde podemos visualizar as perdas de calor nas janelas


Atualmente estão disponíveis sistemas construtivos que evitam as pontes térmicas envolvendo estas particularidades com isolantes. São estes sistemas que têm sido incorporados nas fachadas tecnológicas FAVENK, abrangendo as pontes térmicas em forjados, ângulos, janelas e contato com telhados e solo, com una tecnologia de isolamento contínuo que envolve todo o edifício. Exteriormente estes isolamentos são protegidos por uma câmera ventilada exterior que os protege do sol e do vento. Na imagem podemos visualizar como a ponte térmica desaparece una vez que foi coberta pelo isolante.

“A moderna fachada tecnológica oferece um isolamento contínuo exterior mais uma fachada ventilada, permitindo a eliminação das pontes térmicas e uma excelente garantia de conservação do edifício.”

“Graças a este tipo de fachadas o consumo energético do edifício reduz a um 60%. Isto supõe um investimento em instalações de climatização muito menor, um menor gasto energético e uma menor manutenção.”

“Evitá-las supõe uma grande economia energética, evita as condensações e prolonga a vida útil do edifício em 30% já que protege melhor estes elementos singulares onde geralmente se apresenta a maioria das patologias em edificação.”